SALADA DE FRUTAS NO COPO DE GIM

Saturday, December 30, 2006

COMETA, ESPERE, FAÇA

Estou vagando atrás da luz daquele cometa que acabou de passar em frente aos meus olhos,
Estou vagando atrás daquela poeira fina que aquele cometa deixou quando ele passou,
Quando ele passou meus olhos se abriram infinitamente pelo deslumbre que me fez enxergar,
Quando eu tinha aquele cometa em minha frente me coloquei a chorar pela magia ao me encantar,
A pureza daquele cometa me passou tanta coisa que nem sei muito bem explicar,
Mas sei que quando ele voltar eu estarei bem ali, a lhe esperar.

Wednesday, December 27, 2006

A FLOR DA PELE

Olhando da sacada do prédio em que moro vejo vaga-lumes que iluminam a cidade em que vivo, olho fixamente e quando me dou conta aquilo tudo na minha frente é uma tela, uma pintura morta, estou a vagar pela minha mente pensando, e a cidade é a tela do meu quadro. Eu sei que pra muitos assim como eu é complicado mas sempre tem alguem que diz que vai dar certo no final e se não der é porque não era pra ser, ela não podia, sim, não podia ter passado na minha frente e me olhado daquele jeito, deixando meu coração a trabalhar dobrado e meus instintos a flor da pele que me fizeram suspirar sem vergonha e sem mentira, acho que ela percebeu. Fico me observando no meu mundo, o espelho não tem sido um grande amigo, meus amigos ultimamente tem sido os mais duvidosos possíveis mas eu, bom eu quero estravasar meus sentimentos, eu quero me sentir daquele jeito de novo, por ela nos meus braços e aflorar ainda mais meus instintos e esquecer que o mundo existe pra não ter o problema de acordar amanhã e não tê-la mais comigo. Mas é esse o problema, eu não tenho ela comigo e acho que nem terei, nunca pensei que uma amizade pudesse virar paixão desse jeito, mas sou eu que me sinto assim, ela apenas me deu uns beijos e acho que foi pelo grau da noite e no dia seguinte, amigos. Queria poder ter poder de fazer as coisas acontecerem mas quem tem o poder de gostar de mim é ela e esse poder não é meu, só depende do futuro e eu nem gosto de dizer essa palavra "futuro" porque não consigo ser paciente o bastante pra ficar suspirando por ela até chegar a hora certa, tenho que ter atitude, tenho que saber, ter, amar, sonhar, construir e conseguir. Faz dias que não à vejo, meu coração dilasserado pede por ela, não tenho condições de ficar assim, sofrer outra vez, por que? Por ela...eu sofro, amo e quero, esse não é o fim da minha história, ainda não tenho ela, mas vou ter que ter vou ter coragem, vou ser feliz.

Wednesday, December 20, 2006

MEU EU, HOJE NÃO MAS ONTEM SIM

Hoje percebi que tenho andado meio amargo comigo mesmo, insatisfeito sem muitas limitações até mesmo com quem amo demais.
Ontem as pétalas de rosas espumavam junto aquela banheira de mármore negro e comigo? Humm, comigo aquela paz que eu sempre quiz, sempre, e digo sempre porque sempre é a resposta do que eu venho querendo todos os dias, o que? Ahh tá certo, você quer saber o porque disso tudo né? Eu gostaria de ganhar sempre, seja lá no que, mas teria que ser sempre em algo que me desse benefício, dinheiro, carros, dinheiro, casas, dinheiros, livros, dinheiros, ele!
Quantas vezes eu quiz tanto e perdi por W.O. por mim mesmo, por não ter ido atrás por falta de coragem, medo, o que iam falar de mim?
Gotas de sangue aparecem por causa de algum machucado ou ferida, gotas de lágrimas por algum sentimento ou emoção, gotas de suor trabalho, sexo. Ainda no dia de ontem vi uma gota de orvalho cair de uma rosa, tão natural, aquela gota, aquele momento, eu sem reação nenhuma, só de ficar apreciando a natureza, que maravilha. Ainda ontem comecei a fazer de tudo para que os outros que estão ao meu redor se beneficiem de algo melhor ja que não posso ter tudo que quero eu quero que as pessoas ao meu redor sejam mais felizes quando estão na minha presença, só que tem um pequenino detalhe nessa minha história, você quer saber né? Aposto que sim!!!
Isso foi ontem e ontem descobri que pude ver a natureza mais linda sobre meus olhos e os olhos mais falsos do ser humano, percebi que quando ajudo demais abusam mais de mim, quando dou mais carinho, as discussões são por minha causa.
Hoje percebi que tenho andado meio amargo comigo mesmo, insatisfeito sem muitas limitações até mesmo com quem amo demais. Mais na verdade quem eu amo e quem me ama, só sei que estou sentindo falta e isso, bem....deixa pra lá, talvez amanhã melhore.

Thursday, December 14, 2006

O VÔO DA CIGARRA

15H32, ele saiu de Porto Rico, clima envolvente e aroma de paixão, loucuras de férias que acabara de terminar.
Pra Brasília voltou, vida cotidiana caotica, sua realidade era a mesma que levava a 11 anos naquela empresa famosa por vender biscoitos, hummm aquele cheirinho, nojo pra ele, ja havia saturado a cota daquele cheiro. Ele, fazia a mesma pergunta todos os dias "porque é tão difícil voltar pra casa quando acabara de sair de um paraíso, voltar ao caos", sustentabilidade, sempre se repondia . Já tinha casa, cachorro e não precisava de mais nada só voltar ao paraíso afinal 11 anos no mesmo lugar era um saco, pediu pra ser demitido e foi, teve uma brilhante idéia, voltar pra Porto Rico, por fim péssima idéia, o dinheiro acabaria em menos de 1 ano. O que fazer então??? Queria vida nova, emprego novo, foi chamado pra fazer um teste em uma empresa de Manaus e ficou muito entusiasmado com a notícia afinal Manaus tem grandes indústrias e pra lá ele foi. Três horas foi suficiente pra não gostarem dele e manda-lo embora, uma pena, seu paraíso estava longe demais agora, teria que voltar pra casa e assim entrou no avião e ficou a imaginar seu rumo, após alguns minutos sentiu um calor desesperador, alguma coisa estava acontecendo, virou e viu o fogo, olhou sua passagem, estava em um vôo que ficara estranho, de Manaus pra Brasília, voltando pra casa, de repente tudo começou a rodar, despencar, só ouvia o ruído muito forte das turbinas como se fossem cigarras cantando desesperadamente antes de estourar, seu paraíso havia sido encontrado, depois da escuridão. O inevitável.

Wednesday, December 06, 2006

O BONECO DE NEVE

Muitas vezes quando viro o quarteirão ele está lá, todo frio, gelado, carismatico e carinhoso, solitário mas amado.
Quantos bonecos de neve fiz, quantos deixei pela metade e quantos castelos de areia destruiram? Vários.
A responsabilidade é sua, se quizesse fazer um boneco porque ele teria que ser de neve??? Para o sol derreter, ou a maré derrubar seu castelo de areia??? O que é isso, sonhos perdidos ou sonhos ilusórios, afinal, sonhos são sonhos e a culpa sempre tem que ser daquele que destruiu seu castelo, como seria bom se nunca fossemos culpados de nada...mas somos e muito, todo dia.
Construir é o dom dos sábios porque só eles constroem bonecos inabaláveis, destruir é o dom dos invejosos que não souberam construir coisa igual ou melhor daqueles que tem capacidade pra fazer a coisa certa. Hoje eu virei o quarteirão, o boneco não estava mais lá, fui e comprei um da Sony pois não vou levar o ano inteiro pra brincar com um boneco que aparece e desaparece num raio de sol.